Você sabe o que são atividades desplugadas e atividades plugadas? Descubra e conheça os benefícios dessas abordagens.

No momento de preparar as aulas voltadas à programação e pensamento computacional, normalmente, avaliam-se os equipamentos necessários e os aplicativos ou programas a serem utilizados. No entanto, nem sempre precisamos de hardwares e softwares para essas experiências pedagógicas. Há disponíveis também as atividades desplugadas.

Essas são alternativas offline e acessíveis às atividades plugadas, realizadas com o uso de tecnologia.

Continue a leitura para compreender mais sobre esses conceitos, os benefícios e conhecer exemplos de atividades desplugadas para utilizar em sua escola.

O que são atividades desplugadas?

As atividades desplugadas são aquelas realizadas offline, sem a mediação de ferramentas digitais, nas quais são trabalhados conceitos e habilidades de computação e pensamento computacional junto aos alunos.

Assim, ao invés da tecnologia digital, utilizam-se recursos como cartas de baralho, massinha, blocos de montar, barbante e uma série de diferentes materiais, além dos movimentos do próprio corpo.

Leia também: 5 tendências na educação para 2024 que você precisa conhecer

O que são e quais são os benefícios das atividades plugadas?

As atividades plugadas são aquelas realizadas com o uso de dispositivos eletrônicos e aplicativos ou softwares para trabalhar computação, programação e pensamento computacional nas escolas.

Muitas das atividades plugadas são realizadas por meio de gamificação com jogos educativos e com o uso de uma linguagem de programação chamada Scratch, que foi desenvolvida especialmente para o desenvolvimento de habilidades e contatos iniciais das crianças com o mundo da programação.

Saiba mais sobre gamificação, baixe grátis: Gamificação no processo pedagógico

Alguns dos principais benefícios desse tipo de atividade são:

  • promoção dos passos iniciais no letramento digital dos alunos;
  • oferecimento de mais dinamicidade para as aulas;
  • desenvolvimento da competência geral de cultura digital, em alinhamento às diretrizes da BNCC;
  • estímulo às noções básicas dos quatro pilares do pensamento computacional, sendo eles: decomposição, reconhecimento de padrões, abstração e algoritmo;
  • desenvolvimento de familiaridade e habilidades iniciais fundamentais para o futuro do aluno.

Leia também: 4 ideias para usar a tecnologia na educação infantil

E os benefícios das atividades desplugadas?

O pensamento computacional é fundamental, assim como seu aprendizado desde os anos iniciais da Educação Básica. As atividades desplugadas funcionam muito bem como uma porta de entrada e para as crianças darem esses primeiros passos, contribuindo para o desenvolvimento de diversas habilidades e do pensamento crítico ao utilizarem ferramentas digitais, compreendo também com mais profundidade o funcionamento dessas tecnologias.

Outros benefícios desse tipo de atividade na escola são:

Mostrar a aplicabilidade ampla e prática do pensamento computacional

Em termos simples e práticos, o pensamento computacional é a capacidade de ver e analisar o mundo à sua volta de um modo mais lógico. Por isso, ele é bastante associado e demandado para a resolução de problemas.

É uma abordagem que envolve também dividir problemas e desafios complexos em partes menores e mais fáceis de gerenciar, analisando informações, identificando padrões, projetando e criando soluções para eles.

Sendo assim, para desenvolvê-lo, os alunos não precisam, necessariamente de um computador, smartphone ou tablet. Ao realizar atividades desplugadas, é possível mostrar isso aos estudantes e destacar, na prática, as aplicabilidades em todas as áreas do saber e da vida cotidiana desse tipo de pensamento.

Promover mais colaboração entre os alunos

As atividades plugadas, em muitos casos, são mais individuais, enquanto as atividades desplugadas podem ter facilmente um caráter mais social, permitindo promover momentos colaborativos entre os alunos.

Ao trabalharem na resolução de um desafio em pequenos grupos, por exemplo, os estudantes podem desenvolver e praticar suas habilidades sociais e atuarem juntos para resolver o problema, colaborando e cooperando com seus colegas.

Baixe grátis: Competências Socioemocionais: como trabalhá-las!

Tornar mais concretos conceitos abstratos

Aspectos do pensamento computacional e das linguagens de programação são abstratos. Isso pode tornar a sua compreensão mais desafiadora, especialmente nos anos iniciais e nos primeiros contatos das crianças com esse universo.

Sendo assim, promover esse contato primeiramente por meio de atividades desplugadas pode tornar essa jornada mais eficiente, simples e divertida para os alunos.

Estimular o protagonismo do aluno

As atividades desplugadas são normalmente baseadas em uma abordagem construtivista: os alunos recebem desafios baseados em algumas regras e orientações simples e, no processo de resolver esses problemas, eles descobrem e criam soluções por conta própria, sendo mais ativos e protagonistas do seu aprendizado.

Leia também: Como estimular o protagonismo das crianças na Educação Infantil?

Exemplos de atividades desplugadas

Existem muitas atividades que não envolvem o uso de ferramentas digitais. Alguns exemplos são:

Empilhamento de objetos

Permite a compreensão entre as conexões existentes entre ações e símbolos e sobre algoritmos e sequências.

O aluno recebe uma imagem de como os objetos devem ficar empilhados. Em seguida, ele desenvolve as instruções para chegar a esse resultado. Então, um colega que não viu a imagem terá de recriá-la a partir das instruções elaboradas pelo aluno.

Criação de códigos

A partir de exemplos dados pelo professor, os alunos criam seu próprio código para enviar mensagens secretas para seus colegas ou para criar pistas em uma caça ao tesouro na sala de aula ou escola. Entre outras coisas, esta atividade os ajudará a compreender o conceito de pensamento abstrato.

“Programando” um colega

Nesta atividade desplugada, um aluno é o programador e o outro o “robô”. O programador recebe do professor uma tarefa simples que ele deverá programar para seu colega realizar.

Para isso, ele precisará criar instruções passo a passo para o colega executar, como um algoritmo, para que eles concluam a tarefa. Os “robôs” só poderão fazer exatamente o que o “programador” instrui-lo.

Isso ajudará na compreensão do pensamento algorítmico e de decomposição, da lógica de programação, sobre o conceito de bug, de robótica, além do desenvolvimento de competências associadas à consciência espacial dos alunos.

Por fim, cabe destacar que, comumente, são utilizadas tanto atividades desplugadas quanto as plugadas, em combinação, para estimular o desenvolvimento integral do aluno e uma ampla gama de competências e habilidades.

Gostou deste conteúdo? Então, acesse o Portal Planneta Educação e garanta hoje todos os nossos Materiais Educativos Gratuitamente!

Sugestões de imagens:

https://br.freepik.com/fotos-gratis/menino-se-divertindo-enquanto-brincava-com-sua-familia_28894720.htm#fromView=search&page=1&position=19&uuid=8c0e3027-95ea-4ed9-952f-771b999fb43b
https://br.freepik.com/fotos-gratis/menina-brincando-com-tijolos_2004276.htm#fromView=search&page=1&position=39&uuid=449a7ff8-8214-4a3e-a93e-984b55239481
https://br.freepik.com/fotos-gratis/garotinho-tendo-uma-sessao-de-terapia-ocupacional_18036727.htm#fromView=search&page=1&position=13&uuid=449a7ff8-8214-4a3e-a93e-984b55239481
https://br.freepik.com/fotos-gratis/rapaz-sentado-a-mesa-olhando-tintas-com-entusiasmo_22758135.htm#fromView=search&page=1&position=35&uuid=449a7ff8-8214-4a3e-a93e-984b55239481

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Informações

Pular para o conteúdo